Frio? Que Nada! Transparência é hit

Sensual e pra lá de sexy as roupas transparentes estão super em alta. De acordo com alguns fashionistas essa tendência tem haver com a moda de mostrar a lingerie, aquela de substituir o soutien pela blusa.

19

O bacana é que além de brincar de jogo de esconde as peças tem o poder de proporcionar um ar romântico e sensual. A dica para as mais tímidas é apostar em peças com tons mais neutros na hora sobrepor o look.  Já as mais ousadas podem apostar em decotes mais profundos, rendas ou simplesmente compor o look com peças de couro, como por exemplo saias, jaquetas, botas…

146631

As mais criativas podem abusar das estampas sobrepondo o look com uma lingerie floral. Outra dica interessante é evitar essa tendência no trabalho, principalmente aquelas que frequentam o ambiente mais formal. Ah! E tomar bastante cuidado na hora de fazer as combinações, afinal ninguém vai querer parecer vulgar não é mesmo.

 

 

Imagens: Google

 

 

 

 

Decoração com conchas

O verão estão chegando ao fim e por isso segue aqui uma ideia genial para quem não quer se despedir da estação mais quente do ano. Uma ótima  dica é aproveitar  aquelas “conchas”  que são encontradas na areia na decoração. Além de serem bastante delicadas, trazem, ainda, um clima bem praiano (e sereístico) para o seu lar.

Segue aqui fotos com ideias bem criativas para você arrasar na decoração

 

7530bc591f54526035791f70cd61e077 como-usar-concha-do-mar-na-decoracao-3 download e1bd82a5eec90e0ab6893a8416f12af5 palavra-love-decoracao-amor

 

 

Fibra do Abacaxi vira tecido

Bom! Confesso que essa novidade me pegou de surpresa pois sou alérgica ao fruto. Mas indiscutivelmente a técnica é maravilhosa e contribui muito com o nosso planeta. O produto feito com a fibra do abacaxi foi criado por Carmem Hijosa, fundadora da empresa Ananas Anam.

meet-the-designer-whos-making-leather-from-pineapples-body-image-1420561713

Para chegar no tecido com aspecto de couro, as fibras das cascas de abacaxi passam por um processo industrial que as transformam em tecido não tecido (pois não é urdido). O melhor de tudo é que para a fabricação não é necessário água ou qualquer outro tipo  de produto que degrade ou polua o planeta.

Ah! O tecido do abacaxi pode ser tingido e confeccionado com estampas.

Imagens: Google

 

Móveis de jornal

 

Pois é! Você não leu o título da matéria errado, o designer coreano Woojai Lee teve uma ideia sustentável e decidiu transformar todo papel que consumia em tijolos e, na 071020161sequência, em móveis.

Segundo o próprio, a ideia ocorreu logo depois que percebeu a quantidade de papel de descartava diariamente, a partir daí ele passou a transformar jornais em polpa, misturá-la à cola e produzir os tijolos, nascendo assim um banco e duas mesas de café. O designer espera que sua obra seja levada adiante pois é uma maneira de economizar papel.

 

Criativo, não?

 

 

Imagens: Google

Garrafa de plástico vira sapatilha

Já falamos aqui no blog sobre roupas feitas de garrafa PET e agora vamos resenhar um pouco sobre sapatilhas que também podem ser feitas desse material.

sapatilhas3-3

Uma empresa gringa teve a iniciativa de transformar todas as garrafas recolhidas em fios, na sequência o produto passa por uma modificação para ser levado  a uma impressora 3D, o resultado é um sapato feito em apenas seis minutos.

O mais interessante de todo o processo é que além de bonita a sapatilha é super confortável e pode ser reciclada ao final de sua vida útil.

 

Imagens: Google

Roupas feitas a partir de Garrafa PET

Roupas feitas a partir de Garrafa PET

Graças as novas e primorosas tecnologias nos tempos atuais é possível confeccionar roupas através de garrafas 18-copiaPET, isso mesmo! aquelas dos refrigerantes. Com quatro garrafas de dois litros é possível confeccionar uma calça comprida por exemplo.

Poucas pessoas sabem mais a famosa marca Hering tem roupas de malha produzidas a partir dessas garrafas.  Já a Brookfield e Mizuno  como meio de contribuir com a sustentabilidade também aderiram ao material.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria PET, a indústria têxtil absorve em torno de 50% do total desse material que é produzido no Brasil.

O mais bacana é que reciclando garrafas é possível produzir o fio de poliéster, com características como estabilidade dimensional, que impede que o tecido encolha ou entorte, solidez na cor, resistência, ideal para pijamas por causa do conforto. No país já é possível encontrar grandes marcas investindo na moda íntima, e calçados  mas isso já é assunto para outra pauta.

17-copia

 

Entendendo um pouco

A resina PET é um poliéster e foi desenvolvida por químicos ingleses no final da Segunda Guerra Mundial, para a produção de fibras têxteis, que tiveram grande expansão na década de 60. A partir dos anos 70 posiciona-se como matéria-prima alternativa para ser usada em mistura com algodão. A partir daí, passa por modificações em sua estrutura química, que permitiram sua transformação em garrafa. A partir do final da década de 90, a garrafa de PET, que é descartada, transforma-se novamente em fibra, essa fibra, quando misturada com algodão torna-se um tecido, destino inicial da resina, quando descoberta.

Imagens: Google

Ideia genial: couro ecológico feito de chá

Todos sabem que usar pele de animal para confeccionar produtos além de ser uma barbaridade é crime ambiental. Graças a isso a tecnologia tem nos surpreendido cada dia mais com os seus avanços e o último deles é o couro ecológico feito de chá fermentado.

Isso mesmo gente, não estou louca! Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos descobriu colônias de bactérias e leveduras encontradas na kombucha – a bebida feita com com chá rico em cafeína e açúcar.

eco2

 

Ao decorrer do processo de construção o produto pode durar até 4 semanas pra formar uma grossa camada junto
à scoby, a colônia-mãe. Após essas etapas é só retirar a colônia, lavar com sabão, água fria e deixa secar até que toda a água evapore, deixando o material bem seco.

O resultado é um material biodegradável – aquele que se decompõe facilmente pela ação bacteriana, parecido com couro comum e podem ser usadas pra fazer roupas, sapatos, bolsas, acessórios…

eco1

O ponto negativo é que o “couro” é pouco resistente à água e pode congelar e quebrar quanto exposto a temperaturas muito baixas. Entretanto, os pesquisadores já estão em ação para reverter esse contratempo.

 

Imagens: Google